INTEGRIA - Centro de Vivências

em parceria com Findhorn Foundation (Escócia), Instituto de Permacultura e Ecovilas do Cerrado - IPEC (GO), Instituto Visão Futuro (SP), Associação Yamaguishi (SP), Aldeia Bio -Regional Amazonica - ABRA 144 (AM), Ecovillage Network of the Americas

Apresentam o curso:

Treinamento em Ecovilas

Modulo 5

Sócio–economia da Solidariedade

facilitado por:

Marcos Arruda

Agosto 14-15, 2004

Picada Café, RS, Brasil

A Economia Solidária não nasce de pensadores nem de idéias, mas da luta histórica concreta do ser humano para viver e para desenvolver-se individual e coletivamente. Nasce também como resultante das crises de viabilidade civilizacional do próprio sistema centrado no capital, no mercado e na competição.

A Economia Solidária é parte fundamental de um novo projeto societário e civilizatório. Seu horizonte não é anti-globalização, mas propõe uma globalização cooperativa e solidária. A Economia Solidária não é apenas um projeto microeconômico. Nem é tampouco apenas um projeto econômico. Se é o ser humano quem conta e este é um ser multidimensional, se a economia é a arte da gestão das várias casas que habita este mesmo ser humano, então o projeto é ao mesmo tempo socioeconômico, político, cultural, ambiental, energético e, para muitos de nós, espiritual.

Neste modulo do Treinamento em Ecovilas iremos explorar a visão de cada participante sobre que economia local, nacional e global seria desejável.

Iremos fazer uma reflexão sobre a situação econômica atual do Brasil e do mundo; examinaremos o papel da Sociedade Civil, do Estado e do setor privado no desenvolvimento do Brasil; e proporemos estratégias de transição da economia popular para a economia da cooperação e da solidariedade - uma economia do trabalho emancipado, do saber criativo, do prazer e do afeto. Enfim, narraremos sobre as redes de trocas solidárias que utilizam a moeda social.

Outros tópicos a serem explorados incluem: autogestão, autodesenvolvimento, sustentabilidade, solidariedade - tendências do desenvolvimento humano. Economia e espiritualidade. Dinâmicas e desafios das redes e fóruns atuais, cadeias produtivas: consumo, produção, comercialização, finanças, educação, comunicação.

Marcos Arruda
Socioeconomista e educador. Está associado ao PACS -- Instituto de Políticas Alternativas para o Cone Sul, que ajudou a criar em 1986. É educador na UNIPAZ e sócio do Instituto Transnacional.
Coordenador geral, pesquisador econômico e educador. Oferece consultoria nas áreas macro-socioeconômica, de globalização, políticas de desenvolvimento local, nacional e global, instituições financeiras multilaterais, metodologia do desenvolvimento comunitário, economia solidária e educação de jovens e adultos. Doutor em Educação pela Universidade Federal Fluminense, Mestre em Economia do Desenvolvimento, na The American University, Washington DC, e trabalhou nos EUA como pesquisador econômico.

Perseguido pela ditadura militar, passou dois anos trabalhando como operário em fábricas de São Paulo. Foi preso em 1970 e torturado brutalmente pela Operação Bandeirantes (esta experiência está documentada no livro escrito por sua mãe, Lina Penna Sattamini, “Esquecer, Nunca Mais!”. Passou nove meses na prisão e foi adotado como prisioneiro de consciência pela Anistia Internacional.

Trabalhou quatro anos (1975-1978) com o Prof. Paulo Freire no Instituto de Ação Cultural, durante o exílio de ambos na Suíça. Nesse tempo, foi consultor dos Ministérios de Educação da Guiné Bissau e Cabo Verde, na articulação entre desenvolvimento e educação de jovens e adultos. Também foi consultor do Ministério de Educação da Nicarágua entre 1979 e 1988, durante o governo sandinista.

É co-fundador do Ibase – Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas, com Herbet Souza – Betinho, e Carlos Afonso, do qual foi diretor de programas entre 1982 e 1986, trabalhando também como economista e educador.

Nos últimos 20 anos tem trabalhado como Educador de educadores, e de jovens e adultos, através de cursos e seminários, em escolas e equipes de formação de entidades sindicais, eclesiais e ecumêmicas, pastorais, movimentos sociais e governos dedicados à construção da democracia participativa no Brasil e no exterior.

Local: O curso será realizado em regime de imersão no INTEGRIA - Centro de Vivências, em Picada Café distante cerca de 80 km de Porto Alegre. Trata-se de um local especialmente concebido e estruturado para sediar o aprendizado vivencial, para o desenvolvimento saudável e sustentável do ser humano.

Data: Agosto 13-15, 2004

Horário: das 9:00 hs do 14.08.2004 até 15:30 do 15.08.2004

O valor inclui o curso, hospedagem completa em quartos com banheiro compartilhado e todas as refeições. Hospedagem em apartamentos/cabanas disponível. Consultar.

 

Para outros módulos do Treinamento e programação completa, favor consultar

 

Informações

Tel: (51) 918 918 13

e-mail: info@integria.org

www.integria.org

inscrições via e-mail